} Galeriacores Cartoon Notícias: Primeiro "Estado da União" de Barack Obama

Home

 

Galeriacores Cartoon Notícias

Um blog de cartoons sobre as notícias da actualidade. Um sector informativo do Grupo Galeriacores.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Fazer dinheiro, trabalhar em casa, ganhar muito dinheiro, emprego, ser rico, criar empresa, fazer dinheiro, computador


Primeiro "Estado da União" de Barack Obama

Obama's first state of the union address
Para ver a animação clique neste cartoon gif e aguarde uns segundos.
To view the animation click on this cartoon gif and wait a few seconds.



Barack Obama tenta hoje à noite relançar a sua presidência com um discurso do estado da União escrito a pensar nas classes médias norte-americanas atingidas pela crise económica. Na ressaca de uma humilhante derrota no Massachusetts, com a popularidade em queda, o Presidente está a moderar a retórica de mudança para se concentrar no combate ao desemprego e à despesa pública.

Com a guerra pelo controlo do Congresso no horizonte - as eleições intercalares de Novembro em que irá a votos a maioria dos lugares no legislativo -, os analistas prevêem que Obama adopte uma política mais populista no segundo ano do seu mandato. A intervenção de hoje no Congresso será o primeiro teste a essa previsão. O discurso ainda não está escrito, mas Obama deu um sinal do que se poderá esperar ao anunciar ontem um pacote de apoios fiscais à chamada "geração sanduíche", que tem de pagar os estudos dos filhos e a reforma dos pais.
A maior surpresa, porém, deverá ser a apresentação de um plano para congelar a despesa pública durante os próximos três anos, que fez os títulos dos jornais.

Conselheiros da Casa Branca comparam a medida aos esforços das famílias americanas para pagar as contas. A imprensa fala numa concessão aos eleitores moderados que temem que as reformas de Obama - com a reforma da saúde à cabeça - estejam a empurrar o país para a bancarrota.

A Casa Branca estima que o congelamento permitirá poupar 250 mil milhões de dólares na próxima década, um pequeno passo para conter o défice de um bilião de dólares - o maior desde os anos da Segunda Guerra Mundial.

Sem recusar o apoio à proposta, o líder republicano na Câmara dos Representantes, John Boehner, denunciou ontem que os cortes não são suficientes: "Isto é como entrar numa dieta depois de ter ganho um concurso de quem come mais tarte."

Embora os pormenores continuem por esclarecer sabe-se que a proposta deixa de fora os departamentos de Defesa, de Segurança Interna e dos Veteranos. "Estamos em guerra e vamos garantir que as nossas tropas têm o financiamento necessário", explicou um conselheiro à CNN.

Entre os analistas existe uma grande expectativa para saber que projectos Obama está disposto a abdicar para equilibrar as contas. "Temos de fazer escolhas difíceis. E nem todos vão ter aquilo que querem", afirmou uma fonte próxima do Presidente.

Certas parecem estar apenas as políticas de estímulo à economia e incentivo ao emprego. Segunda--feira, o Presidente anunciou que vai aumentar os apoios fiscais às famílias pobres com filhos e às pequenas empresas para encorajar a contratação de trabalhadores.

Para desespero da ala esquerda dos democratas, os cortes poderão começar na reforma da saúde - que está ameaçada pela recente perda da maioria no Senado - e passar ainda pelo ambiente. Obama deixou para o segundo ano de mandato o combate às alterações climáticas, mas a sua quebra de popularidade pode obrigá-lo a mudar de planos.

Steve Cochran, do Fundo de Defesa do Ambiente, disse ao Guardian que hoje os ambientalistas estarão atentos ao discurso de Obama para perceber se a "Administração vai em frente com a sua agenda [sobre o clima] ou recua por causa da realidade política".

À televisão ABC, Obama enviou, entretanto, um sinal para os que o elegeram a acreditar na mudança. "Há uma tendência em Washington para acreditar que a missão dos eleitos é serem reeleitos. Não é assim. Prefiro ter um mandato bom do que dois medíocres. Não quero olhar para trás e ver que governei para a popularidade."

? O que é o estado da União?

É o discurso anual do Presidente dos EUA ao Congresso. O Chefe do Estado avalia a situação do país e enumera os seus planos para o ano que começa.

? Será o primeiro discurso do estado da União de Obama ?

Obama dirigiu-se ao Congresso há um ano. Mas, porque tinha acabado de tomar posse, essa intervenção não foi considerada um discurso do estado da União.

? Desde quando acontece?
O primeiro presidente dos EUA inaugurou a tradição de falar ao Congresso. George Washington imitou o rei inglês que, por costume, faz um balanço anual da governação no Parlamento.

? Nunca foi interrompido?

Em 1801, Thomas Jefferson, o terceiro presidente, enviou o seu discurso por escrito. Foi preciso esperar até 1913, com Woodrow Wilson, para o Presidente voltar a falar em pessoa. O nome "estado da União" foi cunhado por Franklin D. Roosevelt.

?Toda a Administração está presente no discurso?

Todos menos um. O Presidente ordena a um secretário para ficar em lugar seguro. Em caso de ataque, assumirá ele a chefia do Estado.



Fonte: DN

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial


Jorge Goncalves

web site hit counter

Add to Technorati Favorites
Estou no Blog.com.pt

Galeriacores / Home I ForumsIGrupo/Groups I Cartoons I Publicações I Culinária/Recipes

Altar virtual /Chapel I Notícias dos Açores I Notícias da Graciosa I Links I Fotos-Photos


Pesquisa personalizada

Outros blogs de interesse:

Notícias da Ilha Graciosa
Notícias dos Açores
Curiosidades
TV grátis via Satélite
Satellite free TV
Desgarradas pela Internet
O mundo da música grátis
Plantas Milagrosas
Saúde e dietas
Galeriacores cartoon humor


Photography Newsfeed:




Galeriacores © Some rights reserved

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Contacte o dono deste blog:

Galeriacores@gmail.com




Melhor visualização com a Internet Explorer / Best viewd with the Internet Explorer